DÃO


 



INFORMAÇÕES

Região: Dão
País: Portugal

DESCRIÇÃO

 

A Beira Alta é a região mais montanhosa de Portugal. A paisagem é composta por uma série de depressões férteis e formações rochosas bizarras, que podem ser vistas na Serra da Estrela, a 60 quilómetros de comprimento e a 30 quilómetros da largura da mesma. Além disso, paralelamente a esta Serra, podemos encontrar uma outra: a Serra da Lousã, cujas encostas são densamente arborizadas, às vezes cobertas com pedregulhos. A maioria dos rebanhos de ovelhas pasta nas alturas gramíneas, guardados pelo pastor e o seu cão “Serra da Estrela”, por isso é que o cão de raça local tem o corpo coberto de pelo longo preto e castanho, que pode fazer lembrar um predador.
 
Esta região, frequentemente atingida por incêndios florestais, é bonita, embora pareça velha. As estradas rurais são revestidas por paredes de granito. Atrás das árvores de fruto e dos pequenos jardins rompe a pedra. Um rebanho de ovelhas atravessa a estrada estreita e sinuosa. O Dão é encantador com o cinza das suas rochas, que também são usadas para construir casas, e o verde da vegetação exuberante.
 
As vinhas chegam a atingir os 800 metros, mas os melhores vinhos vêm de altitudes mais baixas, entre os 400 e 500 metros, em torno de Nelas, Mangualde e Penalva do Castelo. A Comissão Vitivinícola Regional do Dão, responsável pelo monitoramento, reside no centro da região, em Viseu. Nos anos cinquenta, esta organização tentou dar às cooperativas do Dão uma posição dominante. Assim, os agricultores colhiam as uvas e uniam os pequenos proprietários sob o mesmo teto. Este tipo de situação poder-se-ia dar no futuro, pois a maioria dos fornecedores é formada por pequenos agricultores que têm vinhas e recursos suficientes para a sua própria adega.
 
Quando se deu o registo das vinhas em 1989, foram retirados ao DOC 1500 hectares, em seis meses. Os vinhos têm sido submetidos a um controlo de qualidade desde meados do ano de 1997, cujo resultado pode proibir a denominação de origem; “Dão”. Estas medidas devem preocupar mais se as cooperativas forem de peso. Nos últimos anos, temos assistido, cada vez mais, à autonomia de alguns produtores de vinho individuais que reconheceram o potencial das suas vinhas, e que investiram em novas adegas.
 
A região do Dão é boa para a produção de vinhos tintos. Inicialmente, os vinhos fermentados possuem as hastes duras e rígidas e um bom potencial de envelhecimento. Atualmente, podemos obter vinhos mais poderosos e frutuosos, no mercado, de casta Touriga Nacional e de outras castas, que podem ser encontradas em barricas novas de carvalho e que atingem a maturidade mais cedo.
 
Um bom Dão é lindo, uma vez que possui aromas de frutas densas, um corpo jovem, um ácido forte e fino e taninos adstringentes, que mostram o seu potencial de envelhecimento. Os vinhos mais velhos possuem uma acidez forte e sabores de fruta madura, além de uma elegância impressionante.

  

PRODUTORES

Quinta do Mondego | José Maria da Fonseca |


CASTAS

Castas tintas
Touriga Nacional | Alfrocheiro Preto | Aragonês (Tinta Roriz) | Jaen e Rufete (Tinta Pinheira).

Castas brancas
Encruzado | Bical (Borrado das Moscas) | Cercial | Malvasia Fina (Arinto do Dão) | Verdelho.


 

Sobre

A Gomes Weine importa vinhos de Portugal, Espanha e França e conta com mais de 30 anos de experiência na sua comercialização. Os vinhos Gomes Weine destacam-se pela sua grande qualidade sendo provenientes dos melhores produtores e elaborados pelos grandes enólogos.

Tel:
++41 61 303 04 50
Fax: 
++41 61 303 04 54

   
E-mail
gomesweine@gomes-weine.ch
   
Horário de abertura
2ª feira a 6ª feira: 09:00 - 12:00 e 14.00 – 18.30
Sábado: 10.00 – 16.00
Restantes horários por acordo